Sinceramente, mano. Não gostei.

24 07 2010

O nome de Mano Menezes estava entre os favoritos para assumir a seleção brasileira.

Mas, Ricardo Teixeira, “dono” do futebol brasileiro, resolveu convidar Muricy Ramalho.

O Fluminense não quis liberá-lo. Ou talvez, o projeto da CBF não seduziu o treinador tricolor.

A fila tinha que andar e Mano foi convidado. E aceitou, na coletiva concedida por ele, no Corinthians.

Imprensa, torcedores corinthianos e rivais. Todos os consideram um “Mr. Nice Guy”.

Um cara de fácil relacionamento com todos. Que trata todo mundo bem.

Brasileiro sofre com memória curta, não é mesmo?

Em 2009, em um clássico, Milton Cruz (que naquela partida assumiu o time interinamente, após a saída de Muricy do SPFC) percebeu que não é bem assim.

E eu também percebi.

Mano tratou-o com desprezo, dizendo que ele só era um interino.

Isso não se faz com nenhum colega de profissão, mesmo que você não goste dele.

Desde os tempos de Grêmio, nunca fui com a cara dele. Ali, já percebi que ele é um lobo na pele de cordeiro.

Mas isso é só minha opinião. Minha desconfiança. Aquela coisa do “meu santo não bater com o dele”.

Reconheço que ele é um bom treinador. E fez por merecer essa conquista.

E não foi só pelos seus títulos. O tal bom relacionamento com todos talvez tenha ajudado.

Mas por tudo o que eu falei dele aqui, vai ficar difícil eu torcer pela seleção brasileira.

Muito difícil.

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: