30 de setembro de 1985 não foi o centro do mundo

30 09 2010

Blogueiro, no colo da vó, em 1985.

Um quarto de século. Preciso explicar o que é um século? Preciso dizer o que corresponde esse período?

O que mudou no mundo desde 30/09/1985? Muita coisa, claro.

Poderia ser egoísta e dizer que mudou só porque eu nasci. Aquele blá-blá-blá egocêntrico.

Andei pensando. O mundo, evidentemente, vive em constante evolução. Social e tecnológica.

Mas neste período, entre 30/09/1985 e 30/09/2010, as mudanças foram mais drásticas, ao meu ver.

Um exemplo disso é esse blog. Não. Não é outro delírio egocêntrico.

Se o uso comercial da Internet não fosse difundido, explorado, descoberto, enfim, se não fosse utilizado, você não leria esse texto.

É foto digital, televisão por assinatura (e depois a cabo e por satélite), DVD, Blu-Ray, imagens em alta definição. Esqueci da telefonia celular, que é uma praga.

Antes de 30/09/1985, quem imaginava que o mundo passaria por todos esses avanços? Quem imaginava que o mundo saíria da Guerra Fria? Quem imaginava que a China poderia virar uma potência econômica?

E hoje, 30/09/2010, quem consegue arriscar ou prever quais avanços ou mudanças teremos?

Será que a velocidade nesse processo, nos próximos 25 anos será maior do que nestes que já se passaram?

Bom, alguns de vocês devem estar pensando “nossa! 30 de setembro é o centro do mundo pro blogueiro.”

Claro que não. Poderia até ser, já que faço aniversário hoje.

Mas é só uma data. Como outra qualquer. Que pode entrar para a história.

Como ela vai entrar para história? Devido a uma catástrofe? Não. Seria até egocêntrico eu pensar assim.

Mas 30/09/2010 é um passo dado na evolução do mundo. E 01/10/2010 será outro. E 02/10/2010 será outro…

Assim tocamos o barco.





“Camarão é a mãe!”

27 09 2010

Mario Tupinambá, humorista baiano, que deu vida ao hilário Bertoldo Brecha, faleceu hoje, aos 78 anos.

Um dos meus personagens preferidos da Escolinha do Professor Raimundo, espaço onde vários gênios do humor puderam mostrar um pouco do seu talento.

Ele também passou pela Escolinha do Barulho, na Record, aquela que não chegou aos pés da criada pelo mestre Chico Anysio.

Assim como fizemos com Gibe, nossa singela homenagem aquele que fez muita gente sorrir.





Metrô de São Paulo – Ainda tem jeito?

22 09 2010

Foto tirada pelo blogueiro, em 21/09/2010, às 08h10, aproximadamente, entre as estações Pedro II e Sé, do Metrô de São Paulo

Hoje, o Metrô de São Paulo viveu um de seus maiores problemas.

Uma falha no acionamento em uma das composições entre as estações Pedro II e Sé, da Linha 3-Vermelha foi o motivo para a instalação de um verdadeiros caos.

Eu estava em um dos trens que encontravam-se entre estas estações, por volta de 07h50.

E o trem que eu estava era daqueles novos, em circulação há pouco tempo, por volta de dois meses, aproximadamente.

Estes trens não tem janelas, já que são equipados com ar condicionado. Porém, não existe outra alternativa para a ventilação dos vagões.

Com a desenergização da linha, as luzes da composição se apagaram e o ar condicionado desligado.

Assim aconteceu, na semana passada, na Linha 2-Verde, entre as estações Paraíso e Brigadeiro, onde eu também estava presente, por incrível que pareça.

Com o ar desligado, muitas pessoas começaram a passar mal. Ou por falta de ar ou pelo calor excessivo, que ocasiona a queda da pressão. E até mesmo por claustrofobia.

Sem opção, foi preciso romper o lacre de emergência de todas as portas. Uma passageira comunicou o Metrô, através de seu 0800.

Mas como não sentiu que houve boa vontade da companhia, a decisão em abrir as portas foi humanamente correta. Mesmo que seja o contrário, para os olhos do Metrô.

Se fosse uma situação esporádica, incomum, nenhum passageiro tomaria a linha e caminharia a pé até a próxima estação.

Mas note que eu citei a falta de boa vontade da Companhia do Metropolitano de São Paulo em resolver a questão de hoje, onde só pedíamos, encarecidamente, que dessem um jeito de ligar o ar condicionado ou de fazê-lo ventilar pelo vagão.

Essa mesma falta de boa vontade é visível todos os dias.

Alguns questionam, dizendo que o Metrô de São Paulo é um dos melhores da América Latina. Porque é limpinho?

Ser limpinho não é mais que obrigação. Falta muito para que o metrô paulistano seja considerado o melhor.

Faltam estações e estrutura para receber o atual volume de passageiros.

Como uma empresa estatal, é fácil apontar que o problema é político.

Mas o problema do Metrô de São Paulo é administrativo. Pois se houver mudança no comando estadual, creio que todas essas ocorrências corriqueiras não serão sanadas.

Independente da questão partidária, eleitoral ou política, o que a Companhia do Metropolitano de São Paulo precisa é querer resolver de uma vez por todas esse princípio de caos.

Atribuir as falhas do metrô à sabotagens políticas é uma babaquice sem tamanho.





Eleições: quanta sujeira!

20 09 2010

Como eu posso acreditar num candidato que suja as ruas da minha cidade?

Ele vem, mostrando boa vontade e prometendo saúde, educação, melhorias no saneamento básico e no transporte público e tudo que faça ele conquistar votos e mais votos.

Mas, nas esquinas da principal avenida da cidade, seus cabos eleitorais sujam-as com seus santinhos e poluem visualmente todos aqueles locais, com bandeirolas e cavaletes.

Sem contar nos jingles em altura máxima.

Bom, se o cara é capaz de fazer tudo isso, em troco do meu voto, ele vai mesmo cumprir todas as suas promessas de melhoria para minha cidade, meu estado, meu país?

Vale tudo pelo voto. É o que pregam os marqueteiros políticos. E infelizmente, eles estão certos.

Uma campanha vitoriosa não tem sucesso apenas pelas propostas do candidato e/ou pelo seu passado político.

É preciso “martelar” o eleitor com essa encheção de saco, que no fim das contas, acaba dando certo.

E enquanto estiver dando certo, eles não vão parar.

Haja saco pra aguentar esse processo eleitoral.





Eu não quero Netinho de Paula no Senado

15 09 2010

Netinho de Paula está entre os líderes na pesquisa para disputa do Senado, no estado de São Paulo.

Ex-líder do grupo de pagode Negritude Jr, cantor e apresentador, é natural que ele atraia uma multidão de fãs.

Fãs, que em sua maioria, já são eleitores e portanto, podem por si só dar uma votação expressiva à ele.

Talvez esse seja o grande carro-chefe de sua campanha. Onde não vi nenhuma proposta, apenas a imagem de bem feitor, trabalhada pelos marqueteiros do PC do B e PT.

Bem feitor? Seus fãs me responderão que sim. Afinal, quantas ‘princesas’ não foram ajudadas pelos programas do rapaz?

Gesto nobre, mesmo que o principal intuito daquilo tudo teria sido abocanhar a audiência televisiva.

Sandra, ex-esposa de Netinho de Paula, após ser agredida por ele.

Mas vamos aos fatos. Muita gente sabe que Netinho de Paula bateu em sua mulher, a ponto de deixar hematomas no rosto dela. Inclusive seus fãs.

Talvez nem tanta gente esteja ciente que Netinho, eleito vereador de São Paulo, em 2008, não compareceu a nenhuma sessão da Câmara dos Vereadores, em 2010. E talvez alguns de seus fãs saibam disso.

Mas, pro fã de Netinho, principal parcela de seu eleitorado, o mais importante é que com ele no Senado, milhares e milhares de ‘princesas’ por aí poderão ter suas vidas transformadas.

Ou você acha que o fã enxerga com os olhos de um eleitor consciente? Infelizmente, não é assim.

O resto? Ah! O resto é irrelevante. Pelo menos na visão do fã.

Parece absurdo, não é mesmo?

Como eu não acredito em conto de fadas, eu não quero ver Netinho de Paula no Congresso Nacional.

03 de outubro não será um ‘dia de princesa’, dependendo do resultado.





Eles foram os pioneiros de uma nova era

1 09 2010

Creio que de uns cinco anos para cá, muitas torcidas mudaram seu jeito de torcer.

Em toda mudança, sempre há um pioneiro. Aquele que dá o passo inicial. Nem sempre perfeito, porém firme, sabendo que o que está fazendo.

Foi assim com a Geral do Grêmio, a “torcida” mais influente do tricolor gaúcho e que, atualmente, dita o ritmo no Olímpico Monumental.

Inspirados nas ‘barras’ argentinas, ela foi moldando seu estilo e serviu de inspiração para diversas torcidas em todo o Brasil.

Se vemos muita criatividade nas arquibancadas do Brasil, nos últimos anos, eles são os principais responsáveis.

Pioneiros de uma nova era.

Tem torcida precisando aprender com eles.