Los Hermanos em Salvador – 17.out.2010

21 10 2010

E dizer que, no final, não valeu a pena?

Eu seria mentiroso se eu afirmasse isso.

Para uns, fiz uma loucura imensa. Para outros, o apoio e o desejo de, até mesmo, estar no meu lugar.

Pois é, amigos. Fui passar um final de semana (ou menos que isso) em Salvador, para assistir o show dos Los Hermanos.

Quem analisa superficialmente a situação, me pergunta porque eu fui pra tão longe e fiquei tão pouco tempo.

Quem está a par do momento da banda e tudo o que envolveu essa minha viagem, perguntou se não poderia ir junto.

Posso dizer que quem não teve essa oportunidade, perdeu.

Banda, local e pessoas sensacionais. Estes são os ingredientes básicos para que qualquer show seja perfeito. E quando tudo isso se misturou, deu liga.

Pessoas de diversos cantos do Brasil estavam lá na Concha Acústica. Algumas vindas até de Recife e Fortaleza, cidades onde o Los Hermanos tocaram antes de Salvador.

A fila se formou bem cedo, com uma galera ansiosa, à espera de um bom lugar na platéia.

Nós estávamos lá também, tomando sol, jogando conversa fora e ansiosos pelo momento que todos esperavam: a banda, no palco.

A cada música tocada, sorrisos se abriam, intercalados com a cantoria de todos, que tinham as letras na ponta da língua.

Tudo bem que teve um empurra-empurra, que convenhamos, faz parte, infelizmente. Nada que estragasse tudo.

Pelo tempo em que não tocavam juntos (antes dessa mini-turnê, eles tocaram no ano passado, abrindo o show do Radiohead), a banda saiu-se muito bem, obrigado.

E mesmo se errassem um acorde aqui, um verso acolá, quem se importaria?

O momento era de celebração. Da banda com os fãs. Dos fãs com os próprios fãs. Da banda com a própria banda, talvez.

Teve gente que ficou para a segunda apresentação, no dia seguinte. Eu não pude ficar.

Mas não dá nada. Toda a experiência desse final de semana maluco foi única.

E ainda tem gente me chamando de louco. Eu concordo, fui louco sim.

Mas se nos privarmos de fazer as coisas, achando que tudo é uma loucura, no final das contas, nós não fazemos nada.

Se eu tô arrependido? Nem um pouco.

Obrigado, Los Hermanos.

Início da fila, com gente de todo canto do país.

Platéia na Concha Acústica do TCA

Após o show. Sentimento de missão cumprida e "quero mais".

* Fotos: Natália Jorge e Patrocinador/Show

* Vídeo: Natália Jorge

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: