Proibido Parar

7 11 2010

por Christian Caselli





Não basta ter Twitter, tem que saber usar, né Cacá?

20 09 2009

Cacá Rosset é uma figura que nunca some.

Sempre é possível vê-lo em alguma programa na TV, quando damos aquela zapeada.

Passam-se os anos e as celebridades instantâneas e ele continua lá, firme feito rocha, sendo convidado para diversos programas.

Até comentarista esportivo foi, durante um longo período, dividindo bancada com Milton Neves e sua turma.

Enfim, um cara da mídia. Que deve ser sempre procurado pelos produtores destes programas.

Mas chegou a hora dele usar a(s) mídia(s) ao seu favor também.

Há quase seis meses, ele foi mais um famoso que aderiu a febre do Twitter.

Não durou muito tempo e já tinha muitos seguidores.

Será que porque ele é só mais rostinho bonito (?) no Twitter?

"Twitter é melhor do que sexo!" Vocês concordam com ele?

"Twitter é melhor do que sexo!" Vocês concordam com ele?

Um dos fatores para seu sucesso na rede social foi uma excelente ideia, de postar piadinhas sem graça que os internautas mandam para ele, em tempo real.

Anedotinhas que ele batizou de “piadas da vovó’.

Por conta do grande retorno, teve que montar um perfil especialmente para o que ele apelidou de programa, pois há horários específicos para que ele divulgue os gracejos de seus seguidores.

Mas não é só isso. Ele também promove debates, enquetes, posta fotos de suas gravações pelos programas da vida e até liga sua webcam e bate um papo virtual com a galera.

Enquanto tem uns e outros bravos com essa interatividade que o Twitter proporciona, Cacá tira onda e utiliza a rede a seu favor.

Como ele mesmo diz, Twitter é melhor do sexo.

Há controvérsias, claro, mas ele é um dos poucos famosos que sabem utilizar a internet e esta proximidade com o público como ninguém.

Se quiserem seguir os rastros dele, seguem os links

@CacaRosset

@piadasdavovo





Pixo – Caligrafia marginalizada, made in SP

20 08 2009

Desenhar, rabiscar, intervir em propriedade que não seja a sua, sem a autorização do proprietário é caracterizado como vandalismo e está sujeito a punição, conforme indica o Código Penal.

A pichação, ‘inimiga’ número 1 das cidades grandes, é uma prática antiga e bem ou não, faz parte do cotidiano destes locais.

azulejos

Em São Paulo, a pichação ganha aspectos únicos, no que diz respeito a tipografia. Em nenhum lugar do planeta é produzido algo parecido.

Tanto que essa manifestação paulistana, lá fora, ganhou o nome de ‘pixo’ e serve de referência para muitos estudos, artísticos e antropológicos.

pichacao_pinheiros_Paulo-Liebert_tl

Muitos se incomodam com a ‘sujeira’ que os pixadores fazem. Até porque, como foi dito no início deste post, a pixação caracteriza-se como vandalismo.

Mas será que aquilo que fazem, por mais fora da lei que seja, pode ser considerado como porcaria?

Esqueçam o conceito criminalístico e todos os seus agravantes por um momento. Qual a conclusão?

O documentário ‘Pixo‘, de João Weiner e Roberto Oliveira retratam todas as diversas opiniões que surgiram com a pergunta feita parágrafo acima.

Lembram da intervenção realizada na Belas-Artes, no ano passado? Assista trechos do documentário e veja como tudo aconteceu, acessando o link a seguir: